Tratamento de olheiras

O estresse e a falta de sono podem estampar em nosso rosto o resultado de uma rotina intensa: as famosas olheiras. Além dos fatores comportamentais, que podem causar ou agravar o problema, outros gatilhos para o aparecimento de olheiras são genética, peles muito brancas, alergia respiratória, flacidez na região e acúmulo de gordura na pálpebra inferior.


As olheiras podem ser classificadas em três tipos: hiperpigmentadas, que são as manchas escuras ao redor dos olhos, resultado da estagnação de sangue na região, podendo ser arroxeada ou amarronzada, sendo a primeira tonalidade mais comum em peles claras, e a segunda em peles mais escuras; olheira profundas, quando o problema é a anatomia do olho, causando uma espécie de sombreamento na região; e edematosas, é o inchaço da pálpebra, no geral consequência de noites mal dormidas ou estresse. A boa notícia é que todos os tipos de olheira tem tratamento - ficando a ressalva apenas para os casos genéticos, que podem reincidir ou demorar mais para clarear.


 


Fonte: minhavida

Interessado?

Envie-nos uma mensagem que entraremos em contato na brevidade.